Como encontrar o que há de melhor em armazenamento, memória e processador para montar o melhor computador possível.

Esta é a melhor época para se montar o próprio computador, mas por onde é melhor começar? Determinar a finalidade do computador novo é o primeiro passo, e servirá para orientá-lo pelo resto do processo. Depois de determinar a finalidade do computador, você define o que precisará de hardware, que é a fonte do desempenho do computador. Consiga o melhor desempenho com o seu orçamento investindo nos componentes certos desde o início. Só depois disso que você pode começar a montar.

O que você quer montar?

É fácil se perder com todas as variáveis possíveis na montagem de um computador. Quer montar um computador barato? Ou quer um computador com máximo desempenho? O que esses cenários têm em comum é o hardware: ambos precisam de placa-mãe, processador (CPU), armazenamento (disco rígido ou SSD) e memória (RAM). O “coração” do computador é o que tem maior impacto no desempenho do sistema, enquanto que os outros componentes, como gabinete, sistema operacional (SO), monitor, mouse, fonte de alimentação e teclado têm muito menos impacto, embora ainda sejam importantes.

Os principais componentes necessários

Depois que decidir que tipo de computador quer montar, você pode começar a pesquisar e comprar os componentes certos para atingir seus objetivos. E essas são as peças essenciais: 

Placa-mãe

A placa-mãe é o primeiro componente a escolher. Ela dita o fator de forma física e tamanho do seu computador, além de determinar que outras peças de hardware o computador pode usar. Por exemplo, a placa-mãe define a potência máxima que suporta do processador, a tecnologia de memória compatível (DDR4, DDR3, DDR2 etc.) e o número de módulos que podem ser instalados, além do fator de forma de armazenamento (2,5 polegadas, mSATA ou m.2) e sua interface (SATA ou PCIe). Embora o ideal seja escolher a placa-mãe de acordo com os demais componentes compatíveis, ela deve ser o ponto de partida da montagem. Saiba mais sobre compatibilidade de RAM e placa-mãe.

Placa-mãe de um computador.

Processador ou unidade de processamento central (CPU)

A CPU é o motor do computador e define as expectativas de desempenho para toda a máquina. A memória e o armazenamento alimentam o processador, que controla toda operação com dados dentro do PC. Quando estiver determinando o tipo de unidade de processamento central que pretende instalar, esteja atento à frequência de giga-hertz (GHz); quanto maior o GHz, mais rápido o processador. Porém, mais GHz significa mais consumo de energia, o que pode gerar altas temperaturas no sistema e exigir melhor fluxo de ar ou dissipação de calor dentro do gabinete.

Unidade de processamento central (CPU) de um computador.

Memória (RAM)

Adicionar memória (RAM) é uma das formas mais rápidas, fáceis e acessíveis de amplificar o desempenho do computador pois ela dá ao sistema mais espaço disponível para armazenar dados que estão em uso temporariamente. Praticamente todas as operações de um computador usam a memória, incluindo deixar várias abas de navegador abertas, digitar um e-mail, usar diversos aplicativos ao mesmo tempo e até mover o cursor do mouse. Até serviços e processos em segundo plano, como atualizações de sistema, podem consumir sua RAM, e por isso que é importante ter o máximo de memória possível. Quanto mais coisas você faz, mais memória é necessária.

Memória (RAM) Crucial para um computador.

 

Para escolher a melhor RAM para o seu sistema, você precisa pensar em duas coisas: compatibilidade e quantidade de RAM que seu sistema suporta. Quanto à compatibilidade, você precisa descobrir o tipo de módulo que o seu sistema usa identificando o fator de forma (o formato físico do módulo – geralmente os desktops usam UDIMMs e os notebooks, SODIMMs) e a tecnologia de memória (DDR4, DDR3, DDR2 etc.) compatível com o sistema. Já em relação à quantidade, cada sistema tem um limite de GB de memória que pode usar. Se você comprar 64 GB de memória e seu computador só aceitar 16 GB, são 48 GB de memória que não servirão para nada.

Tem um jeito fácil de encontrar componentes compatíveis: Baixe o System Scanner da Crucial® e deixe ele fazer todo esse trabalho para você. Essa ferramenta mostra quanto de memória você tem, a capacidade máxima de memória do seu computador e os upgrades disponíveis para o seu sistema. O System Scanner é gratuito e garante a compatibilidade dos componentes que você comprar no Crucial.com.

Armazenamento

Seus arquivos e dados são salvos no seu disco de armazenamento para serem mantidos por muito tempo. Os dados são mantidos em um disco rígido (HDD) ou em uma unidade de estado sólido (SSD). Apesar de os discos rígidos geralmente terem mais espaço (em GB), os SSDs deixaram os HDDs para trás há algum tempo – os SSDs são, em média, seis vezes mais rápidos1 e consomem 90 vezes menos energia2 que os discos rígidos.

A discrepância de velocidade vem da forma de cada um de ler e gravar dados – as velocidades de leitura e gravação medem o tempo para carregar (leitura) e para salvar e transferir dados (gravação). Os discos rígidos usam peças mecânicas pequenas e pratos giratórios para fazer isso, já os SSDs usam a tecnologia NAND flash. A diferença é mais velocidade, eficiência e durabilidade no SSD, porque as peças mecânicas e os pratos giratórios são muito mais suscetíveis a dano físico que o NAND. Seus dados são acessados mais rápido e preservados por mais tempo nos SSDs por isso.

Unidade de estado sólido (SSD) da Crucial.

Gabinete, ventoinhas e fonte de alimentação

Dependendo do tipo de computador que você está montando, será preciso ajustar seus objetivos a um gabinete e a uma fonte de alimentação. Se você está criando uma máquina de alta potência e consumo de energia, precisará de uma fonte robusta para fazer tudo funcionar bem, e um gabinete com fluxo de ar interno bem projetado para expelir o ar quente que pode acabar danificando o sistema. Braçadeiras ajudam muito na organização dos cabos dentro do gabinete, e agrupar os cabos também ajuda no fluxo de ar. 

Fonte de alimentação de um computador.

Computador dentro do seu orçamento

O valor gasto em peças de computador depende de vários fatores. Se seu objetivo é economizar e ter um computador básico, o ideal é equiparar seu desempenho a um notebook ou desktop já montado de loja, mas gastando menos. Se você quer o melhor desempenho possível em todos os componentes do computador, prepare o bolso! Processadores mais rápidos são, obviamente, mais caros que os mais lentos, assim como memórias e SSDs com mais GB custam mais.

Como a memória e o armazenamento representam grande parte do custo de um novo computador, montar seu próprio PC dá a você a oportunidade de economizar adicionando componentes que você já tem. Apesar de os custos com RAM e SSD aumentarem de acordo com a quantidade de GB, são mais baratos do que comprar componentes pré-instalados (e geralmente inadequados), que provavelmente terão que ser trocados de qualquer forma.

Como montar seu computador

Quando for juntar e conectar todas as peças, certifique-se de ter bastante espaço para trabalhar de forma organizada. Tenha cuidado com a eletricidade estática durante a montagem, pois esta é uma das poucas maneiras de danificar o hardware, mas é fácil de evitar. Aterre seu corpo frequentemente tocando uma superfície de metal sem pintura ou use uma pulseira antiestática (ESD) para proteger os componentes do sistema da eletricidade estática naturalmente presente no seu corpo. Também é uma boa ideia ter uma lata de ar comprimido por perto para remover poeiras ou detritos finos da interface durante a instalação do processador, da memória e do SSD. 

Adicionando o hardware

Para ver instruções sobre como instalar o processador, a fonte de alimentação e a placa-mãe no gabinete, consulte o manual do proprietário de cada componente. O processo de instalação ou montagem peças não é complicado, mas erros podem acontecer. Por isso, a melhor abordagem é seguir as instruções passo a passo detalhadas específicas de cada peça.

Instalação da memória

A RAM é o componente mais fácil de instalar quando se está montando um PC. Localize os slots de memória na placa-mãe. Segure os módulos de memória pela lateral para evitar tocar nos pinos dourados e chips. Alinhe os cortes do módulo com a ranhura do slot e pressione o módulo com firmeza até ouvir um clique. Ao pressionar, observe que é necessário aproximadamente 13 kg de pressão para instalar totalmente um módulo. Saiba como instalar memória em um notebook ou em um desktop.

Instalação de memória em um novo computador.

Instalando o HDD ou SSD

Dependendo do fator da forma do SSD que você comprou (2,5 polegadas, mSATA ou M.2), a instalação exige conectar o disco à interface de armazenamento e encaixá-lo no compartimento de disco (se for um SSD de 2,5 polegadas). Se você quer a maior capacidade possível e tem orçamento muito limitado, um disco rígido pode ser a melhor opção. Para saber como instalar seu disco rígido, consulte o manual do proprietário. Saiba mais sobre a instalação de SSDs com nossos guias e vídeos.

Instalação de armazenamento em um novo computador.

Chegou a hora de colocar a máquina para rodar!

Depois de montar todo o sistema, é chegado o grande momento: ligar a máquina. Confirme se o monitor e o teclado estão conectados ao PC e, se tudo estiver funcionando, uma tela aparecerá para você entrar no sistema de entrada/saída básico, ou BIOS, do sistema. Se você tiver um disco ou unidade flash com um sistema operacional, coloque-o na unidade apropriada, inicialize, e você poderá instalar o sistema operacional. Depois disso, é só alegria: você concluiu a montagem, parabéns! Bom trabalho!


1. Tempos de desempenho baseados em testes de laboratório internos realizados em agosto de 2015. Cada tarefa foi executada e cronometrada após o sistema ter sido submetido uma nova inicialização, de modo que outros fatores e aplicativos não afetassem os tempos de inicialização e carga informados. O desempenho real pode variar de acordo com uma configuração específica do sistema. Configuração de teste: SSD 1 TB Crucial MX200 e disco rígido interno 1 TB HGST Travelstar® Z5K1000, ambos testados em um notebook HP® Elitebook 8760W, com processador Intel® Core i7-2620M 2.70 GHz, memória 4 GB Crucial DDR3 1333 MT/s, BIOS Rev. F50 (5 de agosto de 2014) e sistema operacional Microsoft® Windows® 8.1 Pro de 64 bits.

2. Comparação de consumo de energia ativo médio baseada nas especificações publicadas do SSD Crucial MX300 de 1 TB e do disco rígido interno Western Digital® Caviar Blue WD10EZEX de 1 TB que, desde janeiro de 2016, é um dos discos rígidos internos mais vendidos do mercado. Todas as outras capacidades do SSD MX300 Crucial têm especificações de consumo de energia ativo médio comparáveis, com a exceção da versão de 2050 GB, que consome 0,15 W.

©2017 Micron Technology, Inc. Todos os direitos reservados. As informações, os produtos e/ou as especificações estão sujeitos a alterações sem aviso prévio. A Crucial e a Micron Technology, Inc. não se responsabilizam por omissões ou erros tipográficos ou fotográficos. Micron, o logotipo da Micron, Crucial e o logotipo da Crucial são marcas comerciais ou registradas da Micron Technology, Inc. Todas as demais marcas comerciais e marcas de serviço pertencem a seus respectivos proprietários.