Filter by:

Como deixar o Adobe® After Effects® mais rápido

Se você trabalha com o After Effects em um computador lento, você provavelmente espera mais do que trabalha. O programa pode demorar a abrir, gastando vários minutos, e a renderização pode demorar mais ainda. 

Leia este artigo para saber quanto de RAM o seu computador precisa.

Maximizando a memória do sistema e instalando uma ou duas unidades de estado sólido, você pode acelerar drasticamente praticamente todas as etapas do seu fluxo de trabalho. Não precisa confiar no que a gente está falando. A Adobe recomenda a mesma solução: veja como deixar o After Effects mais rápido e por que vale a pena.

Trabalhe com um After Effects mais rápido

Quanto mais de RAM e SSDs são necessários para acelerar o After Effects?

  • Inicialização super-rápida
  • Transfira imagens da câmera para o computador mais rápido
  • Carregue o After Effects e outros aplicativos mais rápido
  • Carregue arquivos mais rápido e trabalhe com mais tranquilidade no After Effects
  • Renderize e abra diversos processos mais rápido
  • Salve mais rápido
  • Faça várias tarefas mais rápido

Como fazer o Adobe After Effects renderizar mais rápido

Por que mais RAM e SSDs para acelerar o After Effects?

O papel da memória no After Effects

Ações do dia a dia que precisam de memória: Criar animações, aplicar efeitos, visualizar arquivos, reproduzir vídeo em tempo real, utilizar os recursos “RAM Preview” (Visualização de RAM) e “Global RAM Cache memory” (memória cache de RAM global) e executar o After Effects e outros aplicativos.

O que a Adobe diz sobre o papel da memória no After Effects: “Se você planeja usar principalmente o After Effects CC, instalar mais RAM vai gerar um benefício direto para você. Apesar de o mínimo exigido ser 4 GB de memória, se você quer aproveitar o potencial do multiprocessamento, deve pensar em instalar até 48 GB em um sistema de 12 núcleos e 64 GB em um sistema de 16 núcleos (verifique com o fabricante as configurações de memória ideais para complementar a CPU). Você pode instalar até mais RAM para visualizações mais longas e memória cache de RAM global e para executar outros programas junto com o After Effects.”1

Por que a memória é tão importante: A memória permite reproduzir vídeos em tempo real no After Effects, além de habilitar os recursos “RAM Preview” (Visualização de RAM) e “Global RAM Cache” (Cache de RAM global) que armazena e recupera quadros e composições de projetos que você visualizou recentemente. Mais memória significa armazenar quadros maiores em cache por mais tempo e melhorar a reprodução de vídeos. Como o After Effects consome muita memória, é muito comum ficar sem memória ao renderizar sequências grandes, o que torna um SSD ainda mais importante porque você acaba usando uma memória virtual. Quando renderizamos um modelo pequeno 3D de 14 segundos exibido no nosso vídeo, descobrimos que só essa operação consumiu cerca de 50% da memória disponível (16 GB). E isso só para renderizar um clipe de 14 segundos!

Outro motivo de a memória ser essencial é porque ela é usada para executar o poderoso recurso de multiprocessamento presente no After Effects. Ao ativar o multiprocessamento, o After Effects se duplica, e cada “cópia” do programa processa quadros individuais para visualizações de RAM e renderizações finais. Para cada processo em segundo plano ativado, você precisa de pelo menos 4 GB. Então, se você acabasse usando 16 núcleos físicos de CPU para visualizações e renderizações de multiprocessamento, precisaria de 64 GB de RAM, embora mais RAM permita maiores visualizações e multitarefa mais eficaz, além de melhorar a operação geral do programa.

Mas o multiprocessamento não se trata só de RAM. Como o recurso consome muita memória, é comum toda a memória física ser ocupada, e isso significa que, muitas vezes, você precisará depender da sua unidade de armazenamento quando o sistema tiver que usar a memória virtual. Por isso sempre recomendamos maximizar sua RAM e usar SSDs. Não vale a pena melhorar o desempenho do After Effects adicionando memória para perder todo esse avanço quando o sistema tiver que usar a memória virtual de um HDD lento.

Um módulo de memória Crucial

O papel do armazenamento no After Effects

Ações cotidianas que precisam de armazenamento: Renderizar, compor arquivos-fonte armazenados na memória, reter quadros nos modos “Cache de disco” e “Cache de disco permanente” para acesso rápido, carregar e ler arquivos-fonte, gravar e gerar arquivos de animação, inicializar e carregar o After Effects e outros aplicativos

O que a Adobe diz sobre o papel do armazenamento no After Effects: “… A velocidade de armazenamento determina a rapidez com que os arquivos-fontes podem ser lidos para a memória para serem compostos, além de a rapidez com que os quadros renderizados podem ser renderizados de volta ao disco… A velocidade da sua unidade de cache afeta a rapidez com que os quadros podem trafegar entre RAM e caches de disco, e além disso, uma unidade de cache mais rápida significa que mais quadros são retidos e passam a não serem renderizados de novo, se necessário.”1

Por que é tão importante ter um SSD: Normalmente, o fluxo de trabalho do After Effects é assim: Carregar o programa e diversos arquivos-fonte. Converter os arquivos-fonte em memória. Trabalhar nos arquivos-fonte e renderizá-los no cache do disco para futuras reproduções e edições. Salvar os arquivos quando o trabalho é concluído. Gerar um resultado e entregar ao cliente. Ter uma unidade de estado sólido é como colocar um turbo em cada etapa desse processo e, de acordo com nossos testes (detalhes abaixo), os usuários completam um fluxo de trabalho convencional 3x mais rápido.* De carregar o aplicativo a renderizar e usar o modo “Cache de disco” do After Effects, o impacto do SSD é tão grande que você provavelmente terá vários discos grandes para armazenar mais quadros brutos e alocar o máximo de armazenamento possível ao “Cache de disco” e ao “Cache de disco permanente”.

Em termos de disco, recomendamos pelo menos dois SSDs de 1 TB. Um deve ser o armazenamento primário, onde ficam o sistema operacional, o After Effects e outros aplicativos. O outro deve armazenar mídia e ser designado como a unidade de “Cache de disco”. Essa é uma etapa fundamental e muitas vezes negligenciada, porque quando você acaba usando a memória virtual (o que acontece com frequência), não é bom que o After Effects tenha que ler e gravar na mesma unidade ao mesmo tempo. Quando o After Effects trabalha em memória virtual, ele transfere dados da RAM para o armazenamento (lendo a partir do disco) e tenta gravar no cache do disco simultaneamente – um cenário que vai deixar tudo muito lento. A solução: prevenir o problema.

Conheça outros benefícios das unidades de estado sólido.

Uma unidade de estado sólido Crucial

O que nossos testes de desempenho no After Effects revelaram

Apesar de ser ponto pacífico que mais memória e mais armazenamento aceleram o After Effects, queríamos testar a teoria e quantificar o impacto. Testando quatro cenários com o mesmo sistema como base, pudemos isolar variáveis de desempenho e avaliar como a DRAM e os SSDs impactavam um projeto de animação padrão – renderizar um modelo 3D de 14 segundos. Antes de abrir o After Effects e começar qualquer renderização, abrimos seis outros aplicativos, porque a maioria dos artistas de animação trabalham constantemente em muitos componentes do projeto ao mesmo tempo, e o nosso objetivo era simular o desempenho no cenário mais próximo do mundo real possível. Embora o sistema que testamos tenha sido um modelo antigo com capacidade de apenas 16 GB de memória, foi uma boa base para avaliar o papel da memória e do armazenamento na conclusão de um fluxo de trabalho.

Tarefa (todos os tempos no formato “minutos:segundos”)

4 GB + HDD

16 GB + HDD

4 GB + SSD

16 GB + SSD

Inicialização

01:39

01:41

00:54

00:57

Abrir 6 aplicativos*

23:29

07:19

02:12

01:40

Abrir arquivo do After Effects

06:08

01:41

00:37

00:38

Renderizar modelo 3D de 14 segundos

04:37

04:20

01:26

01:17

Apagar cache

00:56

01:01

00:20

00:22

Totais

36:49

16:02

05:29

04:54

Componente

Modelo

Sistema

HP® Elitebook® 8460p

Processador

Intel® Core™ i5-2520M 2.50GHz

Memória

4GB Crucial® DDR-1333 (capacidade máx. de 16GB)

Sistema operacional

Microsoft® Windows® 7 Pro 64 bits

Disco rígido

HGST Travelstar® 320 GB 7200 RPM

Unidade de estado sólido

Crucial® MX200 1 TB

BIOS

BIOS revisão F06 (28 de julho de 2011)

Software

Adobe® Creative Cloud®

Como fizemos o teste: Com exceção do sistema com disco rígido de 4 GB, cada configuração foi testada três vezes e os números relatados acima são médias. Testamos a configuração com disco rígido de 4 GB somente uma vez porque era a configuração-base de sistema, e tínhamos uma quantidade bem baixa de memória para trabalhos de design – o objetivo do teste era meramente representar. Todos os testes começaram com uma inicialização limpa para que outros fatores e aplicativos não afetassem os resultados relatados. Somente os arquivos e aplicativos usados para testes foram instalados e armazenados nos discos. Os testes foram realizados em fevereiro de 2016.
*Os seis aplicativos que abrimos e ficaram em execução em segundo plano: Premiere® Pro, Photoshop®, Illustrator®, Acrobat Reader®, Microsoft® Word®, Outlook®

Os resultados falam por si próprios, apesar de provavelmente subestimar o ganho de velocidade real possível. Por quê? Não usamos os recursos “Cache de disco” e multiprocessamento para ajudar a renderizar o modelo 3D de teste e renderizamos um quadro de apenas 14 segundos. Quando se renderiza e trabalha com arquivos maiores, o consumo de memória é maior, e é preciso transferir e mais dados entre os componentes, e é exatamente nesse ponto que a velocidade da unidade de estado sólido faz a diferença. Apesar de não termos testado com mais de 16 GB de memória, sabemos pela própria Adobe que ter mais memória significa poder fazer mais antes de usar a memória virtual. Como o After Effects consome muita memória, recomendamos ter o máximo de DRAM possível, idealmente, 64 GB, embora a quantidade instalada deve ser compatível com a intensidade da sua carga de trabalho.

Não importa que tipo de computador que você está usando ou o que sua carga de trabalho envolve, ter mais memória e uma unidade de estado sólido é um método comprovado para acelerar seu fluxo de trabalho, principalmente quando se fala de multitarefa.

Quando de memória e armazenamento você precisa para trabalhar multitarefa mais rápido no After Effects?

Muitos artistas gráficos passam muito tempo trabalhando no After Effects e em outros aplicativos simultaneamente. Normalmente, isso é uma necessidade. A maioria dos projetos envolve citar e-mails de cliente, traçar dados em um modelo, consultar a documentação de projetos, pesquisar ideias on-line e colocar música para tocar. Se você se encaixa nesse perfil, você vai se beneficiar da maximização de memória do seu sistema, porque a RAM é usada para executar todos os aplicativos que você abriu. É ela que torna o trabalho multitarefa possível. Porém, saiba que trabalhar em multitarefa não se resume a executar vários aplicativos de uma vez só. Multitarefa também envolve inicializar diversas coisas de uma vez só, e é exatamente nesse ponto que o SSD pode ajudar.

Acelere o After Effects acelerando o hardware por trás dele

O software permite fazer projetos de design digital, mas é o hardware do computador que determina a velocidade desses projetos. Maximize o desempenho do seu hardware garantindo que todo componente trocável atinja o máximo desempenho. Ter uma CPU rápida não é o suficiente. Você precisa de memória suficiente para alimentar cada núcleo de processamento sem parar, além de muito armazenamento de estado sólido para carregar e salvar tudo instantaneamente. Em que velocidade você consegue trabalhar andando sobre uma corda bamba o tempo todo. É você que espera o sistema ou ele que espera você?


1 Do artigo sobre desempenho de hardware da Adobe: http://www.adobe.com/content/dam/Adobe/en/products/creativesuite/production/cs6/pdfs/adobe-hardware-performance-whitepaper.pdf


©2018 Micron Technology, Inc. Todos os direitos reservados. As informações, os produtos e/ou as especificações estão sujeitos a alterações sem aviso prévio. A Crucial e a Micron Technology, Inc. não se responsabilizam por omissões ou erros tipográficos ou fotográficos. Micron, o logotipo da Micron, Crucial e o logotipo da Crucial são marcas comerciais ou registradas da Micron Technology, Inc. Adobe, After Effects, Premiere Pro, Photoshop Illustrator, Acrobat Reader e Creative Cloud são marcas comerciais ou registradas da Adobe Systems Incorporated nos Estados Unidos e/ou em outros países. Microsoft, Word, Outlook e Windows são marcas comerciais ou registradas da Microsoft Corporation nos Estados Unidos e/ou em outros países. HP e Elitebook são marcas comerciais ou registradas da HP, Inc. nos Estados Unidos e/ou em outros países. HGST e Travelstar são marcas comerciais ou registradas da Western Digital nos Estados Unidos e/ou em outros países. Intel é uma marca comercial ou registrada da Intel Corporation nos Estados Unidos e/ou em outros países. Todas as demais marcas comerciais e marcas de serviço pertencem a seus respectivos proprietários.